Make your own free website on Tripod.com

 

MEDIANEIRA DE TODAS AS GRAÇAS - Muitos foram os milagres que o CRIADOR realizou e ainda continua a conceder, pela intercessão poderosa de NOSSA SENHORA APARECIDA. São sinais de todas as modalidades possíveis e imagináveis, curas físicas extraordinárias onde a ciência não conseguiu nenhum resultado , deram origem a uma quantidade notável de "ex-votos" (fotografias abaixo) de todas as formas, modelos e tipos, que superlotam um amplo salão na Basílica Nova, construído especialmente para esta finalidade. E a atuação de nossa MÃE SANTÍSSIMA não é direcionada para um determinado tipo de pessoa, ela é universal, ou seja, abrange todas as classes sociais, beneficiando com misericórdia e atenção, todos que tem fé, que a procuram e suplicam o seu auxílio e proteção. É verdade que Ela tem um carinho especial pelos pobres e os menos favorecidos, por aqueles subjugados pelo trabalho e pelos escravos dos vícios, que procuram a sua poderosa proteção, a fim de ficarem curados e se reintegrarem à sociedade.

Cegos recobram a visão, coxos voltam a andar, cardíacos condenados à morte pela medicina ficam completamente curados e cheios de vida, mudos voltam a falar e muitos outros notáveis milagres, fazem parte de uma imensa lista de ocorrências Divina, pela intervenção de NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO APARECIDA. Apenas para evidenciar um pouco as Obras de nossa MÃE, citaremos com detalhes dois fatos ocorridos na época do Brasil Colonial, fatos curiosos que se encontram registrados no Livro da Cúria Diocesana em Aparecida.

Naquela época, muitos escravos não suportando o trabalho intenso e os cruéis castigos que recebiam nas senzalas, que aos poucos corroíam as suas forças e lhes tiravam a vida, arriscavam-se e fugiam. Era preciso tentar a liberdade, desaparecer daquele ambiente onde o trabalho representava um tormento insuportável e a morte. Todavia, na mentalidade vaidosa dos senhores de escravos, aqueles homens que administravam os empregados da fazenda, a fuga de um escravo representava uma ofensa moral imperdoável, que exigia uma pronta reparação e imediata repressão.

ESCRAVO ZACARIAS - Certa feita, um escravo de nome Zacarias, que vivia na senzala de uma grande Fazenda no Estado do Paraná, cansado de sofrer maus tratos, fugiu em direção ao Estado de São Paulo. De imediato saiu a sua procura um famoso "Capitão do Mato", como eram chamados os perseguidores de escravos. Vasculhou todas as regiões circunvizinhas até que o encontrou e prendeu próximo a Bananal, em São Paulo. Depois de acorrentá-lo com pesados grilhões nos pés e nos braços (um conjunto de argolas e barras de ferro pesando mais de 7 quilos), o conduziu de volta ao Paraná. Entretanto, ao passarem pela Vila, em frente à Igreja de NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO APARECIDA, cansado e com fome, com os pés repletos de cortes por caminhar descalço por estradas pedregosas e cheias de mato, pediu ao seu caçador para descansar um pouco e rezar na Igreja. O algoz permitiu e aproximou-se a cavalo da porta de entrada da Igreja, enquanto Zacarias caminhando uns passos, caiu de joelhos ao chão em suplicante e dolorida oração. Para espanto do Capitão, de diversos alunos de um Colégio ao lado da Igreja e de muitas pessoas na rua que presenciaram a cena, viram soltar-se milagrosamente os grilhões que prendiam os pés e braços do escravo, caindo ao chão com grande barulho, deixando-o em liberdade.

Zacarias em prantos segurou as correntes com as mãos e correu pelo interior da Igreja, prostrando-se junto à grade que separava do público, o Altar onde estava a VIRGEM MARIA. Com as mãos estendidas e o rosto inundado de lágrimas, agradeceu à NOSSA SENHORA pela providencial e maternal proteção.

O Capitão do Mato surpreso desmontou do cavalo e seguido pelas pessoas que testemunharam o fato, entrou na Igreja para ver de perto o que acabara de presenciar. Compreendeu que se tratava de uma intervenção sobrenatural e por essa razão, concordou que o escravo devia ficar em liberdade. Decidiu não levar Zacarias de volta a senzala de onde fugira. Pediu ao Tesoureiro da Igreja, que estava presente, uma declaração narrando o acontecimento, a fim de fazer prova junto ao seu patrão e com a consciência tranquila de ter feito a melhor escolha, retornou sozinho ao Paraná.

No Salão do sub-solo denominado "Salão das Promessas" ou "Salão de Ex-Votos", podem ser vistos os grilhões que acorrentaram o escravo Zacarias. Fotografias a seguir:

AS PROMESSAS - Outro costume interessante, eram "As Promessas". Naquela época, constituía-se um hábito normal, dar um escravo a um Santo em pagamento de alguma promessa. Só NOSSA SENHORA APARECIDA, conforme os registros da Cúria, recebeu mais de 60 escravos. Isto significa dizer, que uma pessoa fazia uma promessa solicitando uma graça e prometia se alcançasse o benefício, dar um escravo de presente à VIRGEM MARIA. Os escravos ficavam a serviço da Igreja, trabalhando com o Padre na Fazenda Paroquial, ou com o Tesoureiro em providências necessárias ao abastecimento da propriedade agrícola ou da Igreja, em completo gozo de seus direitos humanos, ou seja, em plena liberdade. E por isso também, nutriam grande afeição pela MÃE DE DEUS. Em toda oportunidade, davam mostras de seu amor, ofertando a NOSSA SENHORA, buquês de flores silvestres, que zelosamente traziam para ornar o Altar da SANTA MÃE.

Muitos daqueles escravos prestaram serviços inestimáveis à Comunidade, inclusive um deles destacou-se como excelente organista, apesar de nunca ter estudado música. Tocava magistralmente o órgão da Igreja e se incumbia de organizar e animar os cantos durante as celebrações festivas e dominicais, em louvor a VIRGEM APARECIDA.

A verdade é que nossa MÃE SANTÍSSIMA decidiu por sua grande bondade, dar mostras de seu ilimitado amor pela humanidade, socorrendo e ajudando todos que a procuram com sinceridade, principalmente neste bendito recanto brasileiro, onde diariamente uma multidão de fieis prostram-se aos pés da VIRGEM, repudiando a maldade e penitenciando-se por causa de seus muitos pecados, num esforço de dedicação e querendo demonstrar amor filial, buscando diminuir a imensa distância que os separam de DEUS.

NOSSA GRATIDÃO - Na imensidão de seus filhos, também nós MÃE querida, ansiamos pela Vossa atenção, pelos Vossos carinhos e afeto, e ardemos em desejos de Vos servir, de cantar o Vosso incomensurável amor, de propagar bem alto a Vossa maravilhosa bondade. Por essa razão, com a alma enlevada e repleta de agradecimentos por todas as Obras da SENHORA, versejarei com o Pereira de Carvalho, os lindos versos da "Súplica", que tão afetuosamente ele arrancou do coração:

   VIRGEM e MÃE, pureza e formosura,
Anjo de amor, Estrela de bondade,
         Sob teu manto extingues a amargura,
         E dás, no teu olhar, felicidade.

   És a vida sem par, és a ventura,
   Neste mundo ilusório és a verdade,
   Exclusivo fanal de luz segura,
   Que ao Bem conduz a triste humanidade.

   Dá-nos alívio, dá-nos alegria,
   No amor do meu JESUS. Ave MARIA!
   Conserva-nos na paz do teu redil.

   E o teu conforto e o teu carinho Santo,
   Estende à minha terra, em teu encanto,
   Rainha e Padroeira do Brasil"!

 

 

Se você gostou deste Site recomende-o às suas amizades, a fim de que nossa MÃE SANTÍSSIMA e as maravilhas do SENHOR sejam mais conhecidas por todos os seus filhos.    DEUS lhe abençoe.

 

Próxima Página

Página Anterior

Retorna ao Índice