Make your own free website on Tripod.com

INFÂNCIA ESPIRITUAL

“Feitos retumbantes não são para mim, que não posso pregar o Evangelho e nem derramar o meu sangue ...Mas isso que importa? Nos lugares certos os meus irmãos trabalham e cobrem minha ausência e de outras pessoas. Meu posto como “criancinha” que sou, é junto do trono real, amando pelos que combatem”.

“Mas que provas darei de meu amor, já que o amor realmente só aparece com as obras? Pois bem, A criancinha entreter-se-á em ofertar flores, procurando com seus perfumes envolver o trono Divino e cantará com voz suave e agradável, o cântico de amor”.

“Sim, Dileto de minha alma, eis como transcorrerá em VOSSA presença esta efêmera vida. Não tenho outro meio de VOS provar o meu amor senão ofertando-LHE flores, isto é, não perdendo a ocasião de fazer o bem, ou qualquer sacrifício em VOSSA honra, um olhar de compaixão, de amizade ou de ternura, uma palavra útil, um conselho ou um consolo, sempre aproveitando as ações mais simples e insignificantes, fazendo-as por VOSSO Amor. Quero sofrer por amor e gozar as obras por amor, porque estas, meu JESUS, são as flores que hei de VOS oferecer. Quantas me aparecerem, quantas desfolharei diante de VÓS... E depois cantarei, cantarei sempre, ainda que para colher as minhas rosas, tenha que me meter por entre espinhos. E tanto mais melodioso será o meu cantar, quanto maior e mais pungentes forem esses espinhos. E de que VOS servirão, meu JESUS, as minhas flores e os meus cantos? Esta chuva perfumada, essas pétalas frágeis e sem valor, esses cânticos suaves de amor, saídos de um peito pequenino e frágil, estou certa que mesmo assim VOS hão de deliciar. Sim, estes “nadas” hão de alegrar-VOS, hão de fazer sorrir a Igreja triunfante que está no Céu, que se apressará em tomar parte nos folguedos de sua criancinha, recolhendo essas rosas desfolhadas e passando-as pelas VOSSAS Divinas MÃOS para lhe dar valor infinito, e depois aspergi-las sobre a Igreja padecente, que no Purgatório lava os seus pecados, para lhe apagar as chamas ardentes da purificação, e também sobre a Igreja militante, constituída pela humanidade de todas as gerações que buscam o caminho do CRIADOR, para lhes anunciar o triunfo e proporcionar o bem que suas vidas necessitam ”. (pág 263/264)

A Bondade do SENHOR é tão grande, que ELE permitiu que se cumprissem integralmente as palavras de Santa Teresinha. As pessoas que suplicam a intercessão da Santinha de Lisieux junto a DEUS para alcançar uma graça, recebem dela o presente de uma flor e a graça do CRIADOR. Acontece de fato uma chuva de flores, como ela denomina os benefícios que o SENHOR derrama, através de sua poderosa intercessão. Tudo acontece de modo encantador no silêncio do coração: primeiro chega uma ou mais rosas, para anunciar ao suplicante que a solicitação foi recebida pelo SENHOR, depois, vem a graça solicitada, que sem dúvida, sempre transforma a vida das pessoas.

Ela disse:

“NOSSO SENHOR há de fazer-me todas as vontades no Céu, em prêmio pelo fato de eu nunca ter feito a minha vontade na Terra.” (pág 386)

 

ENSINAR O AMOR

Santa Teresinha parecia ter plena consciência da missão para a qual, DEUS a enviara ao mundo. É como se tivesse aberto ante seus próprios olhos o véu do futuro, porque de certo modo, não havia segredos para ela. Por mais de uma vez desvendou os mistérios do futuro em profecias que pronunciou, cuja realização já é um fato concreto. Ela dizia: “Dei a DEUS somente amor, DEUS me pagará com amor”. “Depois de minha morte, farei cair uma chuva de rosas, que testemunhará o imenso Amor de DEUS por mim”. (pág 293)

Santa Teresinha falou: “Chegam aos meus ouvidos alguns acordes de bonito concerto longínquo e me veio ao pensamento: dentro em pouco ouvirei melodias incomparavelmente mais bonitas e harmoniosas. Na verdade, o objetivo principal de meus anseios, que faz meu coração palpitar com mais força, é o “Amor” que hei de receber e que também poderei manifestar. Sinto que na eternidade começará a minha missão, a missão de fazer as pessoas amar a DEUS, como eu O amo... E para isto, tenho que ensinar as almas o “Meu Caminhozinho” (Pequeno Caminho). Quero passar o meu Céu fazendo o bem na Terra, o que não será impossível, porque no seio da visão beatífica estão os Santos Anjos rezando por nós. Assim, realizarei o meu objetivo sem descanso, até o fim do mundo! Só quando o Anjo disser: “Passou o tempo” (Ap 10,6) é que vou descansar e gozar a eternidade , porque completou a apuração do número dos escolhidos, daqueles que junto com todos os habitantes do Paraíso, louvarão e adorarão eternamente o CRIADOR”.

- “E que caminhozinho é esse que você quer ensinar às almas?” Perguntou a Madre.

- Minha Madre, é o “Caminho da Infância Espiritual”, o caminho da confiança e do abandono completo nas mãos de DEUS. Quero indicar-lhes os pequeninos expedientes, que tão bom resultado surtiram para mim. Quero dizer-lhes que a santidade neste mundo pode ser alcançada com pequenos atos: ofertando a JESUS as flores dos pequenos sacrifícios e cativando o SENHOR através de carícias e atenções. Porque foi assim que eu O cativei, e por isso, hei de obter DELE o bom acolhimento que sem dúvida acontecerá.” (pág 293/294)

 

Próxima Página

Página Anterior

Retorna ao Índice