Make your own free website on Tripod.com

SINAIS SOBRENATURAIS APÓS SUA MORTE

Assim que Teresinha entregou a sua bendita alma a DEUS, seu semblante foi envolvido pela alegria dos últimos momentos, mostrando um inefável sorriso. Logo começaram a ocorrer fatos extraordinários na Comunidade Religiosa. Uma irmã que tinha anemia cerebral, foi beijar os pés da "Santinha" durante o velório e propositalmente, com fé e decisão neles encostou a cabeça. Ficou instantaneamente curada. Outra Religiosa ao entrar na cela vazia da Santa, sentiu um agradável perfume de violetas, não havendo ali nenhuma espécie de flor. No caixão, as irmãs colocaram uma palma nas mãos de Teresinha. Treze anos mais tarde, quando o caixão funerário foi aberto para proceder a primeira exumação, a palma estava perfeitamente intacta.

No sábado e domingo seguinte ao dia do falecimento, afluiu às grades do Coro, uma grande quantidade de pessoas, para visitá-la e prestar-lhe a última homenagem, ao mesmo tempo em que buscavam uma recordação de Teresinha. Com esta finalidade, muitas pessoas levaram terços, medalhas e até jóias, para tocar o corpo da Santa, transformando aqueles objetos em preciosidades, que sem dúvida foram guardadas diligentemente com fé e veneração. No meio da aglomeração, uma criança de 10 anos despertou a atenção de todos, ao dizer que estava sentindo um maravilhoso perfume de açucenas, naquele local onde só existiam flores artificiais que ornavam o caixão.

 

A PROMESSA DA SANTA

“Todos que me invocarem receberão a minha resposta”.(pág 314)

Um traço importante e de realce na devoção a Santa Teresinha, é a intimidade que logo se estabelece entre ela e seus devotos. Imediatamente ela passa a viver a vida deles, intervém em seu benefício nas menores particularidades,  ajuda cada fiel a vencer as dificuldades e os consola nas tribulações, travando com estas almas um intercambio afetuoso e repleto de esperança na intervenção de DEUS. Conforme a sua própria vontade, ela permanece próxima daqueles que a invocam, pois foi este o meio admirável que encontrou "para passar a sua eternidade", ao mesmo tempo no Céu e na Terra, semeando benefícios em quantidade, para a maior glória do CRIADOR. Sobretudo, é notável em sua "Missão de Anjo dos Sacerdotes". O Papa Bento XV aconselhava a um Padre:
“Invoque-a com fervor, porque a vocação de Santa Teresinha é ensinar aos Padres, Amar JESUS”.

 

BIBLIOGRAFIA

O pai de Teresinha chamava-se Luis José Estanislau Martin e sua mãe, Zélia Guérin. Ela nasceu MARIA FRANCISCA TERESA, em Alençon, na França, no dia 2 de Janeiro de 1873 e era a caçula de uma família com nove (9) filhos:

Maria Luisa, Maria Paulina, Maria Leônia, Maria Helena (faleceu aos 4 anos e meio de idade), José Maria Luis (faleceu aos cinco meses de vida), José Maria João Batista (faleceu antes de completar nove meses de nascimento), Maria Celina, Maria Melânia Teresa (falecida aos três meses de idade) e ela, Teresinha.

Em 9 de Abril de 1888 entrou no Carmelo de Lisieux. Por isso mesmo, é carinhosamente chamada de Teresinha de Lisieux.

Faleceu no dia 30 de Setembro de 1897, aos 24 anos de idade.

Foi canonizada pelo Papa Pio XI, em 17 de Maio de 1925 e proclamada Padroeira das Missões em 14 de Dezembro de 1927.

Por ocasião da celebração do Centenário de sua morte, em 19 de Outubro de 1997, o Papa João Paulo II a declarou “Doutora da Igreja”.

A Igreja celebra anualmente sua Festa no dia 1º de Outubro.

 

Próxima Página

Página Anterior

Retorna ao Índice